Notas do Arquivo

Alvin Langdon Coburn (1882-1966) e Lazar Slavick encontraram-se por diversas vezes nas duas primeiras décadas de novecentos e mantinham uma relação discreta de mútua admiração pelo trabalho um do outro. Coburn virá a oferecer-lhe um exemplar da sua The Octopus, Madison Square Park (1909) e Slavick tinha na sua posse uma prova da The Flatiron […]

<strong>Condenados a escrever</strong>

Porquê escrever? Qual a importância da escrita quando parece que se arrancou a palavra da imagem, pelos desatentos do mundo, que não distinguem um vulto de uma sombra, um lampejo de um símbolo. A insatisfação é constante, e o erro mais provável serei eu, no mau jeito do moralismo. Mas para efeitos de prosa e […]

<strong>Um só ser</strong>

There are more things in heaven and Earth, Luiz, than are dreamt of in your philosophy Hoje aprendi que a peste mais voraz do mundo é a térmita Mastotermes darwiniensis. Parece uma barata. Mas os biólogos dizem mais. Consideram-nas baratas com uma vida social sofisticada[1]. Algumas pessoas ficaram tristes com a extinção da ordem das […]

Terroir

Terroir Palavra que também designa o conjunto das nossas preferências. 1 Avignon, o Festival de Avignon, Amadeo Bordiga Quando eu tinha 17 anos, um amigo a quem viriam a chamar Macbeth foi a Avignon nas férias grandes, ao Festival. Era a 23ª  edição do Festival de Avignon,  a segunda após o maio de 68, para […]

CMY RGB 1.

CIANO – Lógica e Matemática O deserto é o grande domador de oásis. Os oásis alimentam-se de perdição. Os oásis são ciano e o ciano a corte de reis e magos que se perdem no deserto («Todo o rei vai dar ao deserto»: assim ouvido em Roma) e o camelo o seu animal. O camelo […]

Sofia, a cabeleireira que foi servente de pedreiros

Não sabe de quem herdou o inconformismo. Mas foi graças a ele que, quando a pandemia a obrigou a fechar as portas do salão de cabeleireira, com contas por pagar, arregaçou as mangas e pôs mão à obra. Quem olha para ela, bonita e luminosa, não imagina que foi servente de pedreiros. Mas o preconceito […]

<strong>O melhor cego</strong>

Estou a contactá-lo por um motivo que lhe parecerá invulgar: um cego. Por certo saberá que se trata de uma pessoa que não vê, alguém desprovido do sentido da visão. Suponho que julgará, como julgava eu, que esse era um problema ultrapassado há muito pela biotecnologia. Mas, como poderá verificar por esta minha exposição, não […]